19 de agosto de 2020 – N.º 1.464

Segundo dia do Seminário UNIDAS trata sobre interface entre os níveis de atenção à saúde para o cuidado integral

Evento acontece entre os dias 17 e 21 de agosto

“Interface entre os níveis de atenção primária, secundária, terciária e quaternária para o cuidado integral” foi o tema do painel do segundo dia de evento

Os trabalhos do segundo dia do 11° Seminário UNIDAS — Atenção Integral à Saúde, realizado na terça-feira (18), foram iniciados pelo diretor de integração da UNIDAS e diretor de provimento em saúde da Abertta Saúde, Werner Dalla, que agradeceu aos participantes e destacou que “nós devemos pensar que fazemos parte de um sistema e não podemos pensar nas operadoras de forma isolada, sem considerar a importância da integração entre elas”.

Níveis de atenção à saúde

A primeira palestra do painel ‘interface entre os níveis de atenção primária, secundária, terciária e quaternária para o cuidado integral” foi realizada pelo médico sanitarista e gerente executivo de saúde da Cassi, Paulo Rogério Affonso, que falou sobre a importância da organização do cuidado em redes de atenção com vistas a proporcionar uma atenção à saúde integral com qualidade e segurança.

Devido à pandemia da Covid-19, o 11° Seminário UNIDAS foi adaptado ao âmbito digital, seguindo todas as orientações e protocolos dos órgãos nacionais e internacionais de saúde e vigilância

De acordo com o especialista, “a transição que vivemos é bastante importante e, nas autogestões, já temos cenários que o Brasil vai enfrentar somente em 2050, como o envelhecimento populacional. Temos que lidar com todas as condições, agudas, crônicas e triplas cargas de doenças. A todo momento, é preciso ter o olhar para essa população.”

A respeito do cenário da incorporação tecnológica, ele alertou que traz benefícios para o sistema, mas precisa de atenção ao uso irracional: “Esse cenário todo gera um aumento nos custos em saúde, e precisamos criar um modelo de atenção integral, focando na sustentabilidade”, explicou.

Affonso questionou: “como eu posso agregar valor em um sistema fragmentado, orientado por componentes isolados, reativo, que tem ênfase em ações curativas e é financiado por procedimentos? Segundo ele, a melhor maneira de fazer isso é trabalhar o conhecimento da população, “já que 50% dos determinantes da saúde estão relacionados aos hábitos dessa população.”

A Atenção Primária à Saúde (APS) também foi pautada pelo médico, que justificou a importância do modelo a partir dos seguintes pontos: olhar amplo e multidimensional do cuidado; identificação de necessidades de saúde; manejo de riscos – foco na prevenção e promoção; cuidado centrado participante – PTS; adaptabilidade ao cenário externo; 85% dos problemas de saúde; resolutividade; coordenação de cuidados; interdisciplinaridade, e impacto na redução de curva de despesas básicas.

 

Thiago Braga e Paulo Rogério Affonso participaram do painel diretamente do teatro WTC

Para finalizar o tema, o médico sanitarista falou sobre como a Covid-19 trouxe oportunidade para o sistema de aceleração da telemedicina, e da importância de sua regulamentação como um grande potencializador na organização das redes de atenção integral à saúde. Segundo ele, a bandeira deste modelo de atenção deve continuar não só pelas questões técnicas envolvidas no processo, mas pela diferença que faz aos beneficiários e cidadãos brasileiros. Para Affonso, as autogestões, pioneiras em APS, devem continuar trabalhando desta forma.

O diretor de desenvolvimento setorial da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), Rodrigo Aguiar, explanou sobre o programa de atenção primária da agência reguladora, destacando os objetivos da iniciativa de Certificação de Boas Práticas em Atenção à Saúde: acesso à rede de prestadores de serviços de saúde, qualidade da atenção à saúde, e experiência do beneficiário. Vale ressaltar que as operadoras poderão aderir ao programa em duas modalidades: certificação de boas práticas em APS e projetos-piloto.

A produção do evento está seguindo os protocolos de segurança, com técnicos fazendo uso de máscaras de proteção, além de atenção redobrada à higienização, para garantir tranquilidade e segurança a todos

O assunto destacado pelo diretor é uma iniciativa desenvolvida pela ANS, que propõe estimular a implantação de um modelo ainda pouco disseminado na saúde suplementar, para reorganização da porta de entrada do sistema com base em cuidados primários em saúde. Aguiar explicou que, por conta da pandemia, o programa está enfrentando novos desafios, e foi preciso realizar ajustes para que pudesse ser aplicado no ambiente virtual.

“O objetivo é que com a APS a gente tenha mais eficiência, com a coordenação de uma equipe multidisciplinar, em que o paciente é o foco do cuidado”, afirmou.

A última palestra, “interface entre os níveis de atenção: um desafio para a gestão pública”, foi comandada por Diana Martins Barbosa, gerente de faturamento e contratualização na Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (FHEMIG). Logo no início, ela destacou: que “temos um desafio mundial: a necessidade da saúde preventiva. Não é um saber fácil para a saúde e, sobretudo, também na saúde pública”.

Ao apresentar a proposta para enfrentar o cenário do tema, Diana expôs que o restabelecimento da coerência entre a situação de saúde em sistema integrado de saúde, voltado, equilibradamente, para a atenção ás condições agudas e crônicas. Para ela, uma das maneiras de se construir os Sistemas Integrados de Serviço à Saúde é por meio de implementação de redes de atenção.

Os desafios para implantar uma rede de atenção também foram explicados pela especialista: “e preciso ter uma linguagem assistencial única, na qual os profissionais dos pontos de atenção conversem entre si, e atuem de forma complementar”.

O painel e os debates foram mediados pelo gerente nacional de saúde da Assefaz, Thiago Braga.

Durante as palestras, o público teve a oportunidade de interagir, mandando questionamentos e dúvidas aos convidados, e foi respondido após a apresentação de cada um deles.

Prêmio UNIDAS

Sandra Rocco, vencedora do Prêmio UNIDAS 2019, apresentou virtualmente o trabalho

O público também pôde assistir à apresentação do trabalho ganhador do primeiro lugar do Prêmio Saúde UNIDAS 2019: “fraturas de úmero ou rádio distal como alerta para fraturas de colo de fêmur ou coluna, estudo de coorte retrospectiva em um plano com abrangência estadual em Santa Catarina”.

A médica coordenadora do núcleo de custos assistenciais e especialidades da Qualirede, Sandra Rocco, uma das autoras, explicou: “Concluímos que as fraturas de úmero ou rádio distal foram um indicador de maior risco para as fraturas de coluna ou fêmur entre beneficiários mediante idosos e muito idosos. Estes resultados alertam para a necessidade de ações no sentido de prevenção de quedas e tratamento da osteoporose neste grupo particularmente vulnerável”.

A apresentação foi mediada pela especialista em auditoria em saúde e ex-diretora de treinamento e desenvolvimento da UNIDAS, Priscilla Vieira, que aproveitou para parabenizar a equipe do trabalho vencedor e declarou a importância do estudo: “É uma forte evidência que há uma necessidade de conhecer a comunidade, a população. Além disso, a questão da prevenção, isso reduz custo, traz um cuidado integral e a gente trata da saúde e não da doença”.

Homenagens

O presidente da UNIDAS, Anderson Mendes, subiu ao palco para homenagear os ex-diretores da entidade, Priscilla Vieira (treinamento e desenvolvimento) e Felipe Freitas ((administrativo-financeiro), que também participaram presencialmente do evento.

Priscilla Vieira, Anderson Mendes e Felipe Freitas subiram ao palco para a homenagem

“Agradeço aos dois diretores que estiveram conosco no início do mandato, em maio de 2019, e desempenharam ao longo desse tempo um excelente trabalho. Em nome da diretoria e conselhos fiscal e deliberativo, agradeço a vocês, que passaram pela instituição deixando um bom histórico. Para mim, pessoalmente, foi um orgulho trabalhar ao lado de vocês. Muito obrigado pela parceria”, discursou o presidente.

Priscilla iniciou agradecendo pelo convite: “nós iniciamos esse projeto dentro da UNIDAS, e levamos adiante com muito amor o trabalho que desempenhamos em conjunto nesse período. Foi sensacional! Atingiu, hoje, particularmente, as autogestões como um todo. Não só a autogestão, o operacional está conosco assistindo tudo o que está acontecendo, o compartilhamento dessas informações. Agradeço ao time da entidade, toda a diretoria, a equipe que está por trás de tudo isso fazendo acontecer. Esse time é muito comprometido, democrático e empenhado no coletivo, e isso é fundamental para o sucesso de qualquer gestão”.

Felipe Freitas também fez questão de retribuir o carinho. “Durante um ano, tive o prazer de conviver com essa diretoria, com time do escritório e do administrativo, interagi com as autoridades de regulação e regulamentação, com representantes da saúde suplementar no país. Foi muito legal! Agradeço a oportunidade de estar hoje com vocês, nesse seminário inovador, diferente, a cara dessa gestão, que é de promover mudanças e fazer o que nunca havia sido feito. Continuo sempre à disposição da UNIDAS e de todas as filiadas para defender a bandeira da autogestão, que vive sob ameaça. Eu vivi, entendi e passei a admirar e advogar em prol das autogestões, então, contem comigo”, declarou.

Novidades

A produção do 11° Seminário UNIDAS-Atenção Integral à Saúde acontece no teatro WTC, em São Paulo

Devido à pandemia da Covid-19, o 11° Seminário UNIDAS — Atenção Integral à Saúde, que pela primeira vez é 100% gratuito para filiadas, foi adaptado ao âmbito digital, seguindo todas as orientações e protocolos dos órgãos nacionais e internacionais de saúde e vigilância. A produção aconteceu no teatro WTC, em São Paulo, e contou com equipe reduzida, seguindo o distanciamento mínimo estabelecido, com técnicos fazendo uso de máscaras de proteção, além de atenção redobrada aos protocolos de higienização, para garantir tranquilidade e segurança a todos.

“Neste ano, tivemos de nos reinventar, nos readaptar. Reprogramar nosso evento tradicionalmente realizado no mês de abril, pensando cuidadosamente em cada detalhe, para manter a qualidade de nossas palestras, e, principalmente, a segurança de todos nós”, explicou Anderson Mendes durante a abertura.

Com mais de dois mil inscritos, o novo formato contou com mais de mil acessos simultâneos ao evento que é referência na saúde suplementar. O 11° Seminário UNIDAS continuará ao longo da semana, até sexta-feira, dia 21 de agosto, sempre a partir das 15h, e público poderá acompanhar palestras e debates sobre temas de grande relevância ao meio como: gestão de saúde corporativa no cuidado da saúde integral; tecnologia leve como inovação; interface entre os níveis de atenção primária, secundária, terciária e quaternária; e o uso da tecnologia na humanização do cuidado. Para acessar a programação completa, basta clicar aqui.

Tradição da UNIDAS, o seminário mantém sua qualidade e compromisso social mesmo neste novo modelo. A edição virtual conta com o que há de mais moderno em tecnologia, que é inédita e pensada justamente para esse tipo de ocasião. A superprodução inclui painel de led de alta resolução, sistema watchout, sonorização completa, iluminação de palco e cênica, sistema completo para a live streaming e realidade aumentada. Com essas tecnologias, além de ter acesso ao conteúdo com a mesma qualidade, o participante consegue interagir durante o evento de forma dinâmica e vivenciar toda a experiência do evento.

Vale ressaltar que todo o evento é beneficente e está arrecadando doações para a Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD), entidade que atua com na causa de pessoas com deficiência física, reabilitando e reintegrando-as  à sociedade com uma vida mais digna e com independência.

Saiba mais

Os participantes têm acesso a todos os conteúdos do 11° Seminário UNIDAS até o dia 28 de agosto. Basta clicar aqui e acessar a plataforma do evento.

Perdeu o resumo do primeiro dia, basta acessar aqui.

O álbum completo do evento pode ser acessado em nossa página no Facebook.

Assuntos relacionados

Com mais de 2 mil participantes, primeiro dia do 11° Seminário UNIDAS debate alternativas para enfrentamento dos desafios que o futuro reserva para a saúde

11º Seminário UNIDAS: Demanda reprimida de crônicos vai impactar sistemas de atenção à saúde

11º Seminário UNIDAS já soma mais de 1,6 mil inscritos

11° Seminário UNIDAS tem inscrição gratuita para filiadas, sem limite de participantes

11º Seminário UNIDAS: Especialista internacional fala sobre superação da pandemia no trabalho, com liderança forte e envolvimento ativo de funcionários

Seminário UNIDAS promove debate sobre uso de tecnologia leve para maior adesão de tratamentos, melhor relação médico-paciente e redução de custos

Live do 11º Seminário UNIDAS em prol da AACD tem diversão, brinde e muita solidariedade

Patrocinadores