19 de março de 2021 – N.º 1.610

UNIDAS participa de reunião com presidente da Frente Parlamentar Mista da Telessaúde e defende a importância da modalidade

A UNIDAS se reuniu com a deputada federal Adriana Ventura (NOVO), presidente da Frente Parlamentar Mista da Telessaúde, para debater sobre a regulamentação da modalidade, as expectativas das operadoras de planos de saúde, os desafios encontrados na Telessaúde, e a segurança das informações frente à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Ao iniciar o encontro, ela explicou que a oportunidade se trata de um espaço para ouvir a UNIDAS e as autogestões, e se colocou à disposição para participar de eventos sobre o tema e debater com mais frequência e profundidade sobre o assunto.

Durante o encontro, o presidente Anderson, acompanhado do gerente executivo, Leandro Araujo, e do consultor jurídico, José Luiz Toro, expuseram as maiores preocupações e dificuldades em relação ao tema: segurança da informação, insatisfação do beneficiário e reclamação junto à Agência Nacional de Saúde Suplementar – ANS (NIP). Vale ressaltar que, no início da pandemia, a UNIDAS realizou uma pesquisa de satisfação com beneficiário das operadoras filiadas, e disponibilizou uma ferramenta de telessaúde gratuitamente por 120 dias para suas filiadas, a iniciativa foi aderida por 23 operadoras e resultou em mais de 1 milhão de vidas atendidas, além de 32,9 mil consultas realizadas por profissionais das operadoras.

“Uma das bases que usamos para discutir telemedicina na UNIDAS, quando implantamos, é que é possível definir alguns conceitos que são obrigatórios dentro dessa modalidade, como o registro da consulta, segurança de imagem e outros pontos que quando garantidos, se garante o mínimo, e são pontos que nem sempre têm na consulta presencial. Há um problema de precarização profissional em todas as profissões em geral, não somente na telemedicina. Não adianta tratarmos como o problema de remuneração, porque existem outros. É uma discussão profunda, mas que não deve ser encarada como uma barreira no avanço”, declarou Anderson Mendes.

Ele prosseguiu sua fala em defesa do assunto: “Defendemos a telessaúde, não somente a telemedicina, porque acreditamos na importância de ter equipes multidisciplinares próximas ao paciente. Estamos discutindo sobre trabalharmos em apoio à telemedicina, como a tecnologia e o comportamento das pessoas podem ajudar nisso”.

Ao final da discussão, ficou deliberado que a UNIDAS, junto ao departamento jurídico, irá fazer uma proposta sobre a liberdade do ato médico.

#vocêconstroiaUNIDAS #aUNIDAStornavocêmaisForte