Primeiro encontro virtual de ouvidores registrou recorde de participações 

O 8º Encontro da Comissão de Ouvidores das Autogestões, realizado em 29 de maio, debateu ouvidoria como ferramenta para melhoria do ambiente de trabalho e relacionamentos interpessoais. O evento contou com a participação de mais de 70 ouvidores das autogestões, que assistiram à palestra de Gabriela Assmar, advogada, mediadora com vasta experiência nacional e internacional, atual ouvidora da Petros, cuja fala riquíssima e edificante trouxe assuntos relativos à ouvidoria interna, canal de denúncia, mediação e constelação.

Os principais pontos abordados foram: a ouvidoria como provedora de um ambiente de confiança, acolhimento e proteção para que o visitante (empregado, funcionário, colaborador) sinta-se seguro a se manifestar, denunciando situações de assédio e infrações à ética e ações de desrespeito cometidas no âmbito organizacional, tendo sua identidade protegida. Gabriela destacou que, para isso, é fundamental ter o patrocínio do gestor máximo da entidade, ter condições do ambiente físico para a recepção dos visitantes e equipe qualificada para o tratamento e condução do processo.

A palestrante ainda falou sobre a diferença do papel dos RHs e das ouvidorias neste sentido. “Os RHs têm a missão clara de proteção à empresa (passivos trabalhistas etc.), não havendo compatibilidade com a característica de neutralidade, própria de uma ouvidoria. As ouvidorias têm a missão de atuar de forma neutra, imparcial e sem julgamentos, buscando evitar que conflitos existam, mas também da resolução pacífica quando estes se materializarem”, destacou Gabriela, que em seguida mostrou alguns casos mediados.

O encontro contou com a mediação da coordenadora da comissão, a ouvidora Michele Campanella (Postal Saúde), e da mediadora convidada, a ouvidora Ellen Barrios Lourenço (Fundação Copel). Na abertura, o presidente da UNIDAS, Anderson Mendes, falou sobre a relevância da comissão de ouvidores e sobre a expressividade de participantes dos eventos. “Temos vivido dias de grandes adaptações, por isso, os eventos permanecerão sendo transmitidos pela Internet, mesmo após a pandemia, pois viabiliza a participação de mais ouvidores, em especial das autogestões de menor porte”, afirmou o presidente.

Os encontros da Comissão de Ouvidores são eventos trimestrais, cujas ricas oportunidades de compartilhar experiências transformam-se em crescimento e desenvolvimento.